Evinha canta a obra de Guilherme Arantes no Teatro Rival Petrobras

                                                                  Foto: Bruno Galvão

Evinha canta a obra de Guilherme Arantes no Teatro Rival Petrobras

A cantora vai apresentar o álbum gravado em Paris, com o pianista e arranjador Gérard Gambus
A cantora Evinha – que começou carreira integrando o Trio Esperança e radicou-se na França na década de 1970 – vai comemorar seus 50 anos de carreira no Teatro Rival Petrobras, no dia 16 de novembro (sábado), às 19h30. No espetáculo, ela vai apresentar o trabalho que está sendo preparado para seu próximo álbum, com obras do cantor e compositor Guilherme Arantes. O projeto seguirá o formato do álbum anterior da cantora, “Uma voz, um piano”, lançado em 2016, em parceria com o pianista e arranjador Gérard Gambus.

Nascida com o nome de Eva Corrêa José Maria, a cantora atualmente se chama Eva Gambus (Sim! O pianista que a acompanha é marido dela!). Mas, aqui no Brasil, ela continua sendo simplesmente Evinha, intérprete de discos – como os álbuns “Eva” (1969), “Eva” (1970), “Cartão postal” (1971) e “Evinha” (1973) – que merecem ser ouvidos com atenção tanto pela beleza do canto da artista como pela originalidade do repertório.

Quem for ao show no Teatro Rival Petrobras, no dia 16 de novembro, vai poder cantar junto com Evinha. Afinal de contas, a seleção de músicas para o espetáculo conta com grandes sucessos de Guilherme Arantes selecionados pela cantora e pelo produtor do álbum Thiago Marques Luiz, como “Cuide-se bem”, “Amanhã”, “Êxtase”, “Deixa chover”, “Pedacinhos”, “Brincar de viver”, “Um dia, um adeus” e “Muito diferente”. Entusiasmado com o projeto, Arantes deu não somente o aval para a gravação do disco, como presenteou Evinha com música inédita: “Sou o que ele quer”.

As surpresas do repertório são três músicas menos conhecidas da produção de Guilherme Arantes – “A cidade e a neblina”, “Águas passadas” e “Antes da chuva chegar”, todas do primeiro álbum solo do compositor, de 1976.

Mas tem mais! É claro que Evinha não vai deixar de cantar sucessos que a projetaram, como “Cantiga por Luciana”, “Teletema” e “Casaco marrom”. É show para emocionar e fazer o público cantar com Evinha!

Não dá pra resistir...

Serviço
Teatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio de Janeiro. Data: 16 de novembro (sábado). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$70,00 (inteira) R$35,00 (lista amiga)Venda antecipada pela Eventim - http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.brInformações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem