Juliana Maia comemora 10 anos de carreira no Teatro Rival Petrobras

Juliana Maia comemora 10 anos de carreira no Teatro Rival Petrobras

No dia 12 de novembro, a cantora apresenta o show
"No interior"
Uma conquista que merece ser celebrada. A cantora Juliana Maia, natural de Conservatória, está comemorando seus 10 anos de carreira com o show “No interior”, que apresenta no Teatro Rival Petrobras, no dia 12 de novembro. É um momento em que a artista vai reviver toda sua trajetória e se emocionar junto com os fãs que a acompanham desde seus primeiros anos de música. Além de interpretações subjetivas de grandes canções da nossa música, Juliana Maia vai cantar composições inéditas.

— É um momento ímpar para mim, e no palco será uma expressão que ainda não pude experimentar, fazer uma cronologia com o público do que já vivi na música ao mesmo tempo em que cantarei novas canções que denotam os rumos da minha carreira. Sem dúvida será uma experiência incrível para todos os presentes, destaca Juliana.

Sobre Juliana Maia – Uma longa jornada 
Considerada “A Voz do Vale do Café” e uma das maiores intérpretes da atualidade, Juliana Maia – natural de Conservatória, distrito de Valença (RJ) – é uma artista de múltiplas faces. Cantora, compositora, escritora e empreendedora cultural, ela apresenta espetáculos diversos, como shows, tributos aos grandes cantores da música brasileira, teatros musicais, bloco de carnaval e festivais de arte, além de ter escrito um livro infantil. Juliana Maia já fez grandes shows interpretando Carmen Miranda e Elis Regina, além de costumar cantar músicas dos repertórios de Nelson Gonçalves e Elizeth Cardoso.

Aliás, sua conexão com Carmen Miranda é especial. O desejo de interpretá-la é por considerar a grande estrela da música brasileira sua inspiração. "Carmem é alegria, extravagância — com suas roupas, sapatos e chapéus —, e era quem cantava querendo que o público sorrisse, essa euforia sempre me cativou bastante", destaca. Para Juliana Maia, ela é um contraponto dos demais artistas, que transmitem uma obra um tanto densa e melancólica. "Mas Carmem Miranda é alegria pura, que tem a ver conosco, com o Brasil", completa. O trabalho acabou por originar um bloco de carnaval: o “Bloco da Carmen”.

Como empreendedora cultural, Juliana Maia tem um teatro – o Teatro Sonora, em Conservatória, referência cultural no Vale do Café. O espaço não é somente palco para os seus shows, mas também para os de outros artistas, e, inclusive, abre suas portas para diversas manifestações culturais.

Juliana promove, ainda, dois festivais na cidade: o Festival de Arte e Literatura em Conservatória (FALC) e o Mostra Arte Sonora, eventos voltados para a descentralização da cultura e promoção de artistas de regiões diversas.

Vale ainda destacar o trabalho de responsabilidade social de Juliana Maia: ela mantém um projeto social de aulas gratuitas de música para crianças no Teatro Sonora. É o projeto “Harmônicos de Conservatória”, contemplando em média 50 alunos atualmente.

Juliana persegue, como empreendedora cultural, que a sociedade reconheça e invista na promoção da cultura de forma democrática por todo o território nacional. “O Brasil não se resume ao que é oferecido nas capitais, temos arte de qualidade pelo interior do país. Precisamos conhecer e valorizar esses artistas. A cultura e a arte brasileira não são e não devem ser privilégios dos grandes centros urbanos", completa Juliana. Ela também age para o fomento e promoção da cultura e da arte no interior, em um trabalho dedicado e próprio, sem incentivos institucionais e da sociedade civil.

Sua comunhão com as letras originou o livro “Juju e a locomotiva encantada”, uma história infantil que valoriza temas importantes como a amizade e a preservação da natureza. A obra foi lançada na mais recente Bienal do Livro no Rio de Janeiro. A repercussão fez com que o livro se tornasse um espetáculo musical, com canções de própria Juliana, e, em breve, a cantora lançará um EP.

ServiçoTeatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio de Janeiro. Data: 12 de novembro (terça-feira). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$60,00 (inteira) R$40,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes) R$30,00 (lista amiga). Venda antecipada pela Eventim - http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem