Estratégia 'Duro de Matar': por que a radiocomunicação é o truque de qualquer organização?


Estratégia 'Duro de Matar': por que a radiocomunicação é o truque de qualquer organização?
Por Dane Avanzi
Escrevo este artigo para os apaixonados por bons filmes de ação. Refiro-me particularmente à série de filmes “Duro de Matar”, famosa no final dos anos 1980, estrelada pelo ator Bruce Willis, que interpreta o dedicado e competente policial John McClane. Nos quatro filmes da saga, o protagonista “acidentalmente” se envolve em atentados comandados por terroristas ou quadrilhas internacionais. Mas, sendo o mocinho, sempre consegue virar o jogo.
Convém lembrar que, além de atirar e lutar muito bem, John McClane tem um truque que sempre o ajuda a concluir as missões. Qualquer um que já tenha visto pelo menos um dos filmes, que têm roteiros bem parecidos, sabe do que estou falando: a radiocomunicação. Em todos os filmes, ele intercepta um dos radiocomunicadores dos bandidos. Dessa forma, ao ouvir suas conversas, ele consegue descobrir o plano maligno e preparar grandes emboscadas.
Assim como na luta contra o crime, no mundo empresarial estratégia é tudo. E quando se fala de estratégia, o ponto central é a informação, que deve ser rápida, segura, confiável e compartilhada. Isso só é possível com um bom sistema de radiocomunicação. Dentre todos os serviços disponíveis no mercado, este é o que consegue apresentar os melhores resultados para as companhias por reunir todas essas características imprescindíveis à boa comunicação.
A radiocomunicação possui quatro principais características que fazem parte da estratégia “Duro de Matar” nas empresas:
#1. Rapidez – A velocidade na transmissão de mensagens é um destaque. A comunicação via rádio é instantânea. É apertar e falar (PTT – Push To Talk);
#2. Segurança – Para determinados serviços, sigilo e inviolabilidade são vitais. Hoje, boa parte dos modelos de rádio disponíveis no mercado são criptografados.
#3. Confiança – Diferentemente dos serviços de comunicação oferecidos por operadoras de celulares com serviço acoplado de rádio, a radiocomunicação permite projetar um sistema de comunicação sob medida para sua necessidade, possibilitando a comunicação em regiões fora da área de cobertura das operadoras.
#4. Compartilhamento da informação – Eis aqui a quintessência que somente a radiocomunicação tem: todo o grupo ouve as mensagens simultaneamente e instantaneamente. Simplesmente o máximo! Na radiocomunicação, é apertar e falar, de verdade. Nunca aparecem mensagens como: tente novamente, usuário ocupado, etc.
Em qualquer organização, o fluxo de informações em todos os níveis hierárquicos é fundamental para o perfeito funcionamento dos grupos de trabalho, sendo fator essencial para a boa performance na execução de tarefas. Por isso, a radiocomunicação faz parte da estratégia “Duro de Matar” nas empresas: informações em tempo real, sem falha de conexão e ideal para atingir os melhores resultados!
Dane Avanzi é empresário do setor de telecomunicações, advogado e diretor comercial no Grupo Avanzi.
Sobre o Grupo Avanzi:https://grupoavanzi.com/
O Grupo Avanzi atua há quase quatro décadas no mercado de radiocomunicação oferecendo soluções para comunicação corporativa de voz e dados em locais desprovidos de qualquer tipo de comunicação ou em sítios já providos de tecnologia de comunicação mediante a instalação e licenciamento de Sistemas de Telecomunicações.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.