TIMONEIROS DA VIOLA CANCELA FESTA EM 2020

TIMONEIROS DA VIOLA CANCELA FESTA EM 2020
Como outras agremiações do subúrbio, maior bloco da Zona Norte suspende evento pelas ruas de Oswaldo Cruz e Madureira por falta de apoio
Desde a fundação, em 2012, o Timoneiros da Viola busca resgatar o Carnaval de rua do subúrbio da cidade, reverenciando os expoentes do samba e do choro, dois dos mais importantes gêneros musicais do país. Trata-se de um projeto experiencial, idealizado com vistas unicamente à promoção da alegria, ao compartilhamento dos afetos e de memórias afetivas, à ressignificação das zonas Norte e Oeste como regiões fundamentais no processo de consolidação e difusão das culturas urbanas do Rio de Janeiro.

O aminguamento do Carnaval do subúrbio, evidentemente hostilizado pelas empresas patrocinadoras da folia carioca e também pelas gestões públicas sinaliza a necessidade urgente de um amplo debate acerca dos rumos da festa nas áreas em que os cartões postais não se apresentam como cenário. O Carnaval do Rio de Janeiro é o maior ativo turístico da cidade, uma das mais importantes manifestações culturais populares do Brasil. A contínua e progressiva mercantilização das ruas e avenidas centrais, com a exposição de marcas que financiam e incentivam desenfreadamente artistas da indústria do entretenimento à criação de cortejos-espetáculos, vem corroborando para encarcerar foliões ao coadjuvantismo. Desde sempre, são esses os verdadeiros protagonistas. Por outro lado, contribui para a detração dos princípios de civilidade que sempre nortearam as relações entre os blocos tradicionais, os órgãos públicos e a sociedade civil.

O Timoneiros da Viola rechaça todas e quaisquer ações e propostas que não vislumbrem a preservação do Carnaval de rua da cidade em seu contexto simbólico. Neste 2020, como outros blocos das zonas Norte e Oeste, por falta de apoio, indispensável para a realização de um evento seguro e estruturado, estaremos fora do Carnaval pelo segundo ano em já quase uma década de existência. Não há que se lamentar. Há que se discutir e refletir, ratificamos, sobre as diretrizes que o poder público pretende imprimir ao Carnaval carioca, considerando todas as regiões geográficas. Há também que se fazer valer a imprescindível autonomia libertária das agremiações e dos foliões que comandam a festa. Porque a alegria do povo é inegociável. 

Direção do Timoneiros da Viola
Fevereiro/2020

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.