É do conhecimento de todos que o Coronavírus se tornou um dos temas mais discutidos nos últimos tempos. Para muitos trata-se de motivo de pânico, para tantos outros de prejuízo financeiro, pois a pandemia que começou na China se alastrou por todo o mundo, e atualmente fez  com que um dos países mais importantes do mundo, o Brasil que passa por uma de suas piores crises econômicas parasse literalmente. É sabido também dentre outras questões a falta de legitimidade do governo federal que não tem representado o país, que tem agido de forma ditatorial e de absoluto desrespeito para com o povo brasileiro e com a imprensa, tolhendo a mídia da informação e ofendendo os repórteres. Um presidente irônico que não sabe se pronunciar, que promove a ditadura e age com mais absoluta falta de respeito. Isto é de uma aberração sem precedentes. Diretas já!!! A liberdade de imprensa e de expressão precisa e deve ser respeitada.  Imagem acima de Kevin Frayer / Getty Images. Assistam abaixo, por gentileza, a reportagem exclusiva sobre o assunto em pauta, feita pelo programa: "Conexão Repórter" do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão), apresentado pelo colega, o jornalista: Roberto Cabrini:


 Em 2/02/20 fiz uma matéria falando sobre o Coranavírus: https://jluciano442.blogspot.com/2020/02/os-coro/avirus-oms-e-um-alerta-global.html. Sem parar, no último dia 18/03 em uma entrevista concedida a mim, a cantora e compositora Angie Dynes que mora no Reino Unido, há 19 anos,  falou-me de sua situação após ser infectada com o Coronavírus. Para tranquilizar os fã da cantora, ela está cada dia melhor. Segue o link da entrevista com Angie Dynes: https://jluciano442.blogspot.com/2020/03/entrevista-exclusiva-o-coronavirus-e-o.html . Diante de tantos fatos inaceitáveis, e de sobretudo com a finalidade de aclarar a mente dos brasileiros que sites, portais de notícias e tantos outros veículos de comunicação saem a procura de explicações contundentes acerca do Coronavírus e de como os médicos brasileiros tem lidado com esta situação de caos mundial.

   Postura do presidente contra uma respeitada Jonalista

    Isto demosntra a mais absoluta misoginia por parte do presente Jair Bolsonaro ao jornalismo brasileiro. Chega de tanta palhaçada. Um insulto a imagem da respeitada Jornalista da Folha de São Paulo, Patricia Campos Mello. Este presidente parece mais um bobo da corte. Alguém precisa frear isto. Fonte: Jornal do Grupo Bandeirantes de Televisão. Segue prova abaixo:


Preocupações do momento

 Quais os cuidados, a busca pela cura, a prevenção e tantos outros fatores que são elementares ao restabelecimento da rotina de todos os dias? Saindo a campo observa-se  comércios fechados, pessoas tristes, preocupadas, sem saídas e literalmente reclusas em suas casas em respeito a ordem estabelecida como forma de precaução. Sem falar que é um dos caminhos de combate ao tão falado vírus que vem levando a óbito tantas pessoas no Brasil e em todo o mundo. O maior problema é ignorar a gravidade da situação. Estão brincando com coisa séria.


Favelas em foco

    O povo da periferia de São Paulo e de todos os demais estados são os lugares que mais sofrerão, pois com quem estas pessoas podem contar? São marginalizados e esquecidos pela poder público. Sem falar na aglomeração que é uma característica de toda favela. Posso falar com propriedade porque fui criado em uma comunidade.


O lado bom de tudo

    Os acontecimentos tidos como ruins na verdade possuem uma vertente positiva, pois ao olhar para o que se tornou a humanidade percebemos o quão materialista, individualista, egocêntrico e egoísta o ser humano tem se tornado. Alguns choques são bons para que todos acordem para a realidade de que não somos eternos, e sobretudo para a compreensão de que o que é semeado a natureza em nível de destruição, aos animais em matéria de maus tratos, aos idosos em matéria de descaso, ao mendigo em matéria de desumanidade como se este sequer existisse, para com o menos favorecido como se este não ocupasse lugar no planeta e para tantos outros casos. A humanidade precisa acordar para o entendimento de que não é dona deste planeta, de que nós não somos melhores que os outros, de que crescemos pessoal e epiritualmente a partir do nosso próximo e não somos mais que o mesmo.

Conscientização para a vida

   O Coronavírus tem sido a razão para que nos apercebamos de que o mundo está sendo destruído pelo próprio ser humano. Cedo ou tarde a solução virá para este vírus. mas a maior solução precisa vir para curar o coração das pessoas que a cada dia que passa torna-se cada vez mais violenta e com o coração petrificado, incapaz de se colocar no lugar do seu próximo. O materialismo, o egoísmo, a prepotência, a soberba, o orgulho, a mágoa, o ódio e tantos outros sentimentos tacanhos.  Enquanto boa parte da humanidade estiver cega e fechada em si mesmo com os seus achismos, preconceitos, arrogâncias e desunida experimentaremos do pior. Não trata-se de um pensamento negativo, mas de uma constatação a que poucos se dão conta ou preferem ignorar. O tempo passa, mas a conta chega e o valor é alto. Pena que muitos só se apercebem dos fatos como o são quando veem a morte bater a porta por meio de vírus, de uma doença ou de qualquer outra catástrofe.


  Materialismo

   Com o passar dos anos, as pessoas, sem generalizar, se tornaram capitalistas ao extremo. Ter dinheiro não é algo ruim e muito menos pecaminoso. No entanto, pôr o dinheiro a frente do amor, de estar com quem se ama, de aproveitar a brisa que é soprada em nossos rostos, valorizar a saúde, a família que se tem, dizer a estas o quão importante são, trabalhar, mas ter a conciência de que para tudo, literalmente, tudo há um limite é fundamental. De que não é necessário correr e correr contra o tempo sem saborear a verdadeira sensação de felicidade. O pior é que depois as pessoas, mesmo que não de cara, lá na frente verão o quanto perderam ou melhor perderam momentos tão preciosos da vida. Hoje milhões de pessoas reclamam do isolamento forçado a que foram subjugadas, mas em estando livres mal se olhavam e se falavam. Aí que percebo a grande hipocrisia e uma oportunidade ímpar para que todos parem e reflitam sobre o que estão fazendo de suas vidas.

  Egoísmo

   As pessoas não se ajudam e nem ajudam a mais ninguém. Sem generalizar. Há o pretexto de que por conta de decepções não se deve confiar em outrem, mas negar o pão, um café e atenção. A humanidade entrou no mais absoluto retrocesso de todos os tempos.

Prepotência

  Como existem pessoas prepotentes, que se acham acima de tudo e de todos, seja por estarem em cargos importantes, estarem com os holofotes acesos sobre si, seja pelo poder aquisitivo que possuem. São tão cegas que fazem plásticas, nada contra as plásticas... praticam exercícios para ter corpos definidos, mas não procuram definir a alma e o interior para antes de cuidarem do que há do lado de fora, lapidar e limpar o que está do lado de dentro. Até porque, seja o mais rico do planeta ou o mais pobre o destino que espera por todos nós é um só e que poucos gostam de ouvir e ver que é um caixão. No caixão não vai cordão de ouro, carro, prata, casa de praia, mansões, conta bancária dentre tantas coisas.


   Amor

Amor a si, amor ao próximo são sentimentos nobres e ao mesmo tempo foram deixados para trás por conta da frieza que petrificou o coração de boa parte da humanidade. Que de cada dor se tire uma lição positiva para que não voltemos a reviver o que estamos passando neste momento no Brasil e em todo o mundo.


Instagram: joaolucianooficial

João Luciano