Por João Luciano:   https://jluciano442.blogspot.com/

  Domingo de Páscoa, mais uma comemoração ou ressurreição de Jesus Cristo? A final, o que são e a que se propõe tais datas? Pois é, caros leitores, muitos sequer sabem o que é, quanto mais a que se propõe uma data comemorativa! Partindo desta premissa, é perceptível o quanto é necessário que as pessoas revejam seus conceitos e tudo mais, pois cada data comemorativa tem um fundamento e finalidade cristã ou de outra ordem. A cruz vazia é sinônimo segundo é apregoado por muitas religiões, o símbolo de que Jesus Cristo foi morto e no terceiro dia foi ressuscitado, o que representa a maior vitória sobre a morte.  Na Bíblia, a palavra traduzida como “ressurreição” vem do termo grego anástasis, que significa “se levantar” ou “ficar de pé novamente”. Quando uma pessoa é ressuscitada, ela é “levantada” dentre os mortos e volta a ser a pessoa que era antes. — 1 Coríntios 15:12,13. A palavra “ressurreição” não aparece nas Escrituras Hebraicas, também conhecidas como Velho Testamento, mas o ensino sim. Por exemplo, Deus prometeu por meio do profeta Oseias: “Da mão do Seol os remirei; da os recuperarei.” — Oseias 13:14; Jó 14:13-15; Isaías 26:19; Daniel 12:2. Foto:  marceloomensageiro.blogspot.com

 Contexto

      Sempre discorri sobre as intempéries e a complexidade da mente humana, as relações sociais nos seus mais variados aspectos, o individualismo, o egoísmo, a pequenez nas atitudes, a soberba, a arrogância, o materialismo, a falta de amor ao próximo, a ausência de solidariedade, a superficialidade dentre tantos outros. A conclusão que é sabida por todos está relativa à falta de Deus, falta de humanidade, sensibilidade etc.  O distanciamento da fé, e aqui, falo da fé unicamente e não de igreja, placa ou coisa do tipo, pode ter provocado a falta de amor e sensibilidade.  A dissociação da fé a uma igreja é bem simples, igreja não define quem é quem. O que o faz são as atitudes de cada ser humano. Não adianta pisar uma igreja, centro espírita ou o ligar que seja se você for indiferente ao seu irmão ou irmã. Não adianta andar com uma bíblia embaixo do braço se não é praticado o conteúdo existente na mesma. Toda liturgia segue o seu ritual em cada religião.  Rituais de nada servem se de um lado a boca e o coração estão sujos. Reflita e faça uma autoanálise.

Atual Momento 

  Atualmente, estamos lidando com o COVID 19 e em tempos de um forçoso é necessário isolamento social, percebi o quanto a mente humana é uma caixinha de surpresas. Nos dias comuns o que mais víamos antes da pandemia eram pessoas que mal se olhavam, mal se cumprimentavam ou se ajudavam. Todavia, é que a pandemia refez todas as formas de pensar, agir e reagir. Como em um passe de mágicas, as pessoas passaram a serem tão desejosas do contato social, que o buscam até por meio de "Lives nas Redes Sociais", estão sendo mais atentas ao outro etc.  Realmente, são atitudes, que PiagetVigotiskFreudJung e tantos outros pensadores e produtores da literatura psiquiátrica e da psicologia sequer ousaria decifrar. Algo que até então era visto e tratado com descaso que é a aproximação humana passou a ser uma das coisas mais buscadas. Bom sinal, mas se de tudo houvesse evolução humana e espiritual. Não deixem de se cuidarem, e a despeito do radicalismo e da ignorância de alguns políticos, #FIQUE EM CASA!!

Na minha Concepção

     Meus caros leitores o ser humano, sem generalizar, continua muito egoísta e mega materialista.  Estamos em plena Páscoa, uma Páscoa que ficará para a história como o dia em que a humanidade se olhou mais. No entanto, ainda assim, como é grande a frieza humana!! Para muitos se não for pelo amor, o aprendizado se dá pela dor. Contudo, o que vejo é que muitos morreram seja pelo amor ou pela dor sem vislumbrar um pouco que seja de evolução. Mas este é o preço do livre arbítrio.  Em podendo escolher muitos o fazem para o mal, a despeito de quem quer que seja ou de que preceito religioso que seja apregoado. A Páscoa para muitos que sequer buscam saber é a celebração da ressurreição de Jesus Cristo dentro do contexto do cristianismo.  Ao fazer uma imersão para dentro da essência da palavra  ressurreição, vejo que a humanidade precisa fazer a ressurreição do amor a si e ao próximo, de um diálogo claro e sem hipocrisias, buscar o entendimento profundo e sem floreamentos a fim de que as próximas gerações não recebam um mundo tão amargo, cruel, de desamor e frio destituído de sentimentos e apático de atitudes generosas para com o próximo. Na imprensa usar a palavra na primeira pessoa não é comum, mas não fico sem manifestar-me em causas nas quais vejo a relevância da minha palavra, enquanto cidadão e  formador de opinião 

 Finalizando

 Que neste domingo todos possam refletir mais sobre a vida e refazer suas ideias, se tornarem ou pelo menos buscar se tornar um ser humano melhor, com mais amor no coração, humildade, solidariedade, e sobretudo com fé em Deus, independente de religião. 





João Luciano