Duas artistas da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do RJ revelam a importância da música desde a gravidez e se preparam para festejar o Dia das Mães com muita emoção

WhatsApp Image 2020-05-01 at 14.57.08 (3).jpeg
Sofia Ceccato durante a gravidez

WhatsApp Image 2020-05-04 at 14.56.24 (1).jpeg
Nataly está prestes a dar à luz

Escutar música na barriga da mamãe sempre foi natural para as bebês  Chloé e Maria, filhas de Sofia Ceccato e Nataly López Carvalho, musicistas da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.  Afinal, os papais também são músicos.  E as afinidades não param por aí. A flautista Sofia e a violinista Nataly foram efetivadas juntas em 2014, no mesmo concurso do Municipal e, por coincidência, engravidaram na mesma época de meninas. A previsão era que as duas bebês nascessem em 13 de maio. Porém Chloé, filha de Sofia se antecipou e veio ao mundo em 21 de abril. Seu nome vem do grego e significa broto verde, erva verdejante. Vida em meio a tanta destruição e incerteza.

Recém- mamãe e em meio ao caos da pandemia, a flautista vê esta temporada de confinamento como uma revolução em todos os sentidos e sabe que o seu Dia das Mães terá um sabor de uma estreia diferente, pra lá de especial: a maternidade.

 - Não era um objetivo de vida para mim, mas assim que me descobri grávida, mergulhei de cabeça! Nunca toquei como quando estava grávida, tão inspirada – afirma a flautista.

A primeira vez que esteve em um concerto no Municipal foi inesquecível.  Ela lembra que era a comemoração do aniversário e por isso, conseguiu assistir a um espetáculo dos sonhos a preços populares.  Um momento que ficou marcado na sua história:

Eu já estudava flauta, tinha 14 anos e não imaginava que um dia estaria naquele palco, ao lado daqueles músicos, naquele templo da arte. Em 2005 fui admitida como contratada, ainda cursava o bacharelado na escola de música da UFRJ. Enquanto adquiria experiência aguardava  ansiosamente pelo concurso pra efetivação oficial, que veio finalmente em 2014, trazendo a certeza de que todo empenho havia me levado ao lugar certo, o lugar que agora já não me imaginava longe” – concluiu.

O pai de Chloé, Simon Béchamin é francês e está no Brasil há cinco anos. É fagotista da Orquestra Sinfônica Brasileira e também participa como músico convidado de muitos concertos realizados no Theatro, local onde o casal se conheceu.  E desde a sua concepção, Chloé foi se desenvolvendo sempre com muita música em casa.

WhatsApp Image 2020-05-01 at 18.28.08 (1).jpeg
Sofia com Chloé no seu colo

 A outra mamãe, a violinista Nataly, está prestes a ganhar a sua segunda filha, a qualquer hora. Isabel de 04 anos espera ansiosamente a irmãzinha.  E o papai Igor Carvalho, músico da Orquestra Petrobras Sinfônica e da Escola de Música da UFRJ também aguarda por este momento tão esperado.  A violinista está contando os dias para pegar Maria no colo. Enquanto isso aproveita para expressar a importância do Theatro Municipal na sua vida:

“A construção da minha família se mistura com a minha trajetória dentro do Theatro. Quando me casei, meu marido também era músico da Orquestra Sinfônica (OSTM)  e logo pude desfrutar de duas gestações tocando neste palco que tanto amo” – diz a mamãe de segunda viagem.

A maternidade trouxe ainda mais sentido ao trabalho de Nataly, já que muitos valores e hábitos que ela sempre procurou passar para sua filha foram adquiridos durante a carreira. Isabel vai ao Municipal desde os quatro meses de vida. Segundo a mamãe é frequentadora assídua dos concertos, óperas e balés da casa de espetáculos.

“Vê-la na plateia é sempre uma alegria! Acredito que a função do artista é levar o belo e o transcendente a todos, e me sinto privilegiada em ter essa profissão e poder mostrar tudo isso a ela. Em casa também sempre procurei fazer um trabalho de musicalização com Isabel, e percebo que ela é bem sensível aos estímulos e seu ouvido musical é bem desenvolvido. Desde o seu aniversário de quatro anos tenho dado aulas de violino para ela regularmente. Pretendo desenvolver o mesmo trabalho com a pequena Maria. Aqui em casa se ouve boa música desde a barriga”.

WhatsApp Image 2020-05-04 at 14.56.59 (1).jpeg
Isabel, filha de Nataly

A atual preocupação em meio a tanta felicidade é a de estar grávida durante a pandemia . Nataly procura sempre mais informações a respeito do coronavírus e está atenta as notícias sobre as consequências para as gestantes e recém-nascidos, mas ela tem tomado todas as medidas recomendadas pelas autoridades de saúde e principalmente, está ficando em casa.

“Estou ansiosa para a chegada da Maria e também para mostrar a ela este universo maravilhoso da música, no qual o Theatro é tão essencial. Nós artistas e funcionários da casa amamos o que fazemos e tenho certeza que assim como eu, meus colegas anseiam para que nosso querido Theatro volte a ter sua plateia lotada! “ – finaliza a violinista.

WhatsApp Image 2020-05-04 at 14.56.40 (1).jpeg
Nataly e o seu violino
Fotos: Divulgação