ABIS idealiza movimento #Sorvetepode com o objetivo de criar um hábito diferenciado no consumo de sorvetes no Brasil

 

 A Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (ABIS) idealizou uma campanha nacional para ser veiculada nas redes sociais da entidade e na landing page  sorvetepode.com.br, ao longo dos próximos meses.

 O objetivo da campanha é priorizar as ações em plataformas como Facebook, Instagram, Twitter - entre outras, para num segundo momento e a partir da reabertura total do comércio, direcionar as ações com foco nos milhares de pontos de venda de sorvete em todo o País. 

 Ancorada no mote "Sorvete Pode", a ABIS pretende estimular o reposicionamento da imagem do sorvete no Brasil como um produto que, além de proporcionar prazer (é indulgente), poderá igualmente estar presente nas reuniões de trabalho, nos encontros sociais com os amigos e com a família. Um papel similar ao do tradicional cafezinho.

 "Vamos tomar um sorvete, enquanto decidimos qual a melhor estratégia para posicionar o nosso produto no mercado?" - exemplifica Eduardo Weisberg, presidente da ABIS.

  Dentro desta nova perspectiva, o movimento "Sorvete Pode" surgiu com o intuito de reforçar que o consumo de sorvete pode ser realizado de uma forma muito mais abrangente, ou seja, mostrar aos consumidores que a tecnologia e o desenvolvimento de novas linhas e sabores vêm sendo incorporados na produção de sorvetes à base de plantas, veganos e proteicos, que agregam em seu bojo conceitos de sustentabilidade e saudabilidade, um binômio cada vez mais presente e associado à indústria de alimentos.

  Nesse sentido, o movimento #SorvetePode sugere uma quebra de paradigma e a desmistificar as tradicionais ocasiões de consumo construindo, junto com o consumidor final, a sua relevância no mercado alimentício - um ingrediente mercadológico que já foi mote de uma campanha pioneira da ABIS intitulada "Sorvete Alimenta".

  O SETOR

  Existem no País mais de dez mil empresas ligadas à produção e comercialização de sorvetes industriais e artesanais, que respondem pela geração de 100 mil empregos diretos e mais de 200 mil indiretos. Sendo que 92% são micro e pequenas empresas. 

  Este bolsão composto por sorveterias de pequeno porte foi o mais afetado pela crise. Atualmente, antes da pandemia, ressalte-se, o consumo médio per capita de sorvetes no Brasil é de 5,30 litros por ano. Por região, o consumo de sorvetes no País, registra os seguintes percentuais: Sudeste (52%), Nordeste (19%), Sul (15%), Centro-Oeste (9%) e Norte (5%). O setor de sorvetes movimentou em 2019 cerca de 13 bilhões de reais. Período em que foram consumidos mais de  1 bilhão de litros. 

  Outro ponto importante que será objeto de promoção por parte da entidade em 2020, durante a campanha SORVETE PODE, será o Dia Nacional do Sorvete que ocorrerá no dia 23 de setembro. Diversas promoções serão realizadas regionalmente pela ABIS, associados e parceiros para celebrar a data.   Perfeito, João!


Mais informações 

Com Caetano Bedaque

Fone: (11) 97656-0464



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem