EVANGÉLICAS LANÇAM CARTILHA PARA ATENDIMENTO DE VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM IGREJAS

  EVANGÉLICAS LANÇAM CARTILHA PARA ATENDIMENTO DE VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM IGREJAS

A CARTILHA É FRUTO DA PRIMEIRA EDIÇÃO DO CURSO "ESCUTA ATIVA E EMPÁTICA" DE 2020


(Divulgação)

Para incentivar a escuta e acolhida de mulheres vítimas de violência doméstica em espaços eclesiásticos, como em igrejas católicas e evangélicas, o Movimento de Mulheres Evangélicas pela Igualdade de Gênero (EIG), lançou nesta quinta-feira (17), a Cartilha "Mulher, vai tudo bem contigo?".


A cartilha tem como objetivo orientar profissionais e membros de comunidades de fé sobre o melhor proceder na condução de uma escuta sem julgamentos ou acusações, buscando na empatia a diretriz de aconselhamento e instrução para ministrar irmãs que vivenciam tais crimes.


Fruto de uma parceria entre o Movimento de Mulheres Evangélicas Pela Igualdade de Gênero e a Associação inter-religiosa KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, a cartilha é uma resposta de enfrentamento diante dos alarmantes índices de violência doméstica e feminicídios no país, e resultado do expressivo alcance do curso, intitulado com o mesmo nome "Escuta Ativa e Empática", que fez parte da campanha de conscientização do EIG entre julho e agosto deste ano.


A compilação é uma sistematização dos conteúdos abordados ao longo do curso e na campanha, com o objetivo de ser uma ferramenta para pessoas que tenham o interesse em serem multiplicadores de práticas de acolhimento em situações de violências contra mulheres.

"Sempre quando perguntamos se está tudo bem com uma irmã ou amiga em nossas igrejas é muito comum que ela diga que sim ou… Que não está, mas que vai ficar. Mas, na verdade, tem vivido situações em que seus lares estão destruídos, sofrendo humilhações, isolamentos, violências. Não querer ouvir que a pessoa está mal pode ser uma boa desculpa para não ter que se comprometer em ajudá-la.”


Em declaração, os organizadores afirmam a necessidade de uma transformação da sociedade como um todo:


"Nós cremos que tudo pode ser diferente! É preciso transformação no nosso modo de pensar e de agir!"


Com textos de Ester Lisboa e Vanessa Carvalho de Mello, edição de Bebel Lourenço, Mariko Hanashiro e Natália Blanco, projeto gráfico e diagramação de Natália Blanco e Direção da fundadora e líder do EIG, Valéria Vilhena; a cartilha de 29 páginas, traz uma leitura extremamente fácil e acessível, com enfoque no público feminino formado por mulheres jovens e adultas, evangélicas e cristãs; pessoas e/ou lideranças religiosas ou interessadas na temática, e o melhor, está disponível gratuitamente!


Acesse o link, faça o download da Cartilha da Formação em Escuta Ativa e Empática “Mulher, vai tudo bem contigo?” e seja um agente de mudança na sua comunidade de fé, compartilhando com irmãos e irmãs da sua igreja.


EVANGÉLICAS PELA IGUALDADE DE GÊNERO é um Coletivo formado por mulheres evangélicas que atuam para zelar pela liberdade e autonomia de todas as mulheres, a fim de que estas possam praticar sua religião com dignidade, sem opressão e desigualdade. A partir de uma posição ética e cristã, trabalham para ampliar o diálogo público por meio do intercâmbio e parcerias entre instituições religiosas, educacionais, setores informais, públicos e privados da sociedade, fortalecendo redes e aprofundando o debate sobre temas relacionados à violência contra as mulheres dentro do recorte dos espaços religiosos: igrejas e comunidades de fé.



Fonte:Assessoria de Imprensa Preciosa

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem