Docente Do CEUNSP Avalia As Adaptações Digitais E O Crescimento De Conteúdos Audiovisuais Na Pandemia

  Docente Do CEUNSP Avalia As Adaptações Digitais E O Crescimento De Conteúdos Audiovisuais Na Pandemia

Me. Henrique da Silva Pereira atua nas áreas de Linguagem Audiovisual, Semiótica Discursiva, Tecnologias Emergentes no Fluxo Audiovisual, Mercado Televisual e leciona nos cursos de Comunicação da Instituição;  


Para o especialista, o mundo nunca foi tão audiovisual quanto nos dias atuais e a tendência, é que as plataformas digitais tenham cada vez mais conteúdo, inclusive o televisivo

Os processos de transformação da comunicação digital, que já se desenhava há algum tempo, foram intensificados no período de pandemia. Para o especialista em audiovisual, Me. Henrique da Silva Pereira, docente dos cursos de Comunicação do Centro Universitário N. Senhora do Patrocínio (CEUNSP), instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, é possível pensar em algumas dimensões para explicar a nova realidade do cenário virtual. Henrique avalia que o distanciamento social, por exemplo, promoveu uma maior utilização de aplicativos e plataformas de vídeo-chamadas, tanto para uso pessoal, quanto profissional.

“Dinâmicas de relacionamento que antes eram impensáveis (ou rechaçadas) ocorrerem de forma distanciada, tiveram de se adaptar às tecnologias. Agora, se pensarmos no contexto de micro e pequenas empresas, a pandemia certamente forçou-os a terem de desenvolver estratégias por meio de canais digitais de comunicação, para que dessa forma, mantivessem os seus negócios em funcionamento”, aponta.

O professor Me. Henrique afirma que as empresas mudaram a forma da comunicação com clientes, prova disso, é que o presencial, por exemplo, diminuiu-se, mesmo que temporariamente, em grande parte das corporações.

 “Eu acredito sim que essa transformação digital é verdadeira. A noção temporal (assim como a espacial) é alterada se comparadas com comunicações presenciais. O contato físico demanda um determinado tipo de interação entre as partes; já a comunicação, a partir do digital, requer outras formas interativas. As vídeos-chamadas, por exemplo, permitem uma certa simultaneidade de expressões linguísticas – facilitando, sem dúvidas, a comunicação, mas a comunicação, a partir do digital, demanda que as partes envolvidas nessa relação articulem competências digitais. Comunicar-se na plataforma informática requer que o usuário saiba utilizar as ferramentas, entenda os códigos implícitos e explícitos ali envolvidos”, explica.

Para o professor do CEUNSP, o espaço virtual, independentemente do segmento, tornou-se protagonista durante a pandemia e as suas dinâmicas, contribuíram para a nova forma do campo digital. “Nesse contexto, devemos considerar e discutir várias situações. As transformações e as adaptações digitais são pautas atuais e precisamos compreender o que está acontecendo no Brasil e no mundo, isto é, são muitas perguntas a se fazer e muitas respostas para se buscar, e diante disso, é preciso adaptar-se”, argumenta.

Novas realidades do audiovisual e competitividade

Sobre produções audiovisuais, o docente é enfático ao dizer que o mundo nunca foi tão audiovisual quanto nos dias atuais. Na avaliação do especialista, com as medidas de isolamento social, os aparelhos televisores e dispositivos móveis se destacaram ainda mais, e o entretenimento, a informação e a cultura, aconteceram na forma de produções audiovisuais.

“É notável perceber a popularidade das lives de artistas ao redor do mundo. Ou mais ainda, pensando no Brasil especificamente, a audiência de telenovelas, por exemplo, aumentou e se estabilizou em valores altos, bem populares. As plataformas de streaming, por sua vez, vivem um momento de muita popularidade. Vejo que os próximos anos serão marcados por uma competitividade acirrada entre as plataformas de streaming e a televisão, por exemplo. A TV por assinatura vai migrar para plataformas digitais e os consumidores terão à disposição inúmeras possibilidades de serviços premium de audiovisual. É essa a nova realidade que eu enxergo daqui para frente”, avalia.

Diante dessa tendência de competitividade, o professor indica que os serviços de streaming e a televisão serão cada vez mais consumidos, principalmente pela programação notadamente ao vivo e que articula narrativas de interesse social em várias áreas, como música, cultura, entretenimento, educação, esporte, entre outras.

Por fim, o especialista ressalta a importância de nesse contexto da era digital, na forma de se comunicar ou reproduzir conteúdo, de os usuários terem em mente, a necessidade de evolução constante e estudo dessas tecnologias.

“A tecnologia se atualiza, muda constantemente, isso é um fato. Como lidamos e pensamos com essas transformações é o que faz um bom profissional, e não apenas isso, um usuário amador, precisa cada vez mais, estudar as ferramentas, o on-line. Vejo como uma mão dupla. A usabilidade de usuários e a experiência geral de utilização desses sistemas forjam uma necessidade de redesenho constante. Isto é, as formas de utilização moldam as plataformas já que as necessidades se alteram.  Estar presente no espaço virtual, sobretudo a partir dessa pandemia, requer compreender as forças que podem atuar sob os algoritmos, e exigem do usuário mais do que seguir um passo a passo tutorial para executar determinado comando. Esse ser-estar virtual exige habilidades, técnicas e uma articulação crítica das possibilidades abstratas dos sistemas digitais. É um novo tempo”, enfatiza.

Sobre o Ceunsp - Com 60 anos de tradição e dois campi – Itu e Salto –, o Ceunsp é reconhecido por seu ensino de qualidade, com ótimos indicadores comprovados pelo MEC, Enade e Guia da Faculdade e considerado um dos maiores complexos educacionais da região. Oferece cursos de graduação e pós-graduação em diversas áreas do conhecimento e conta com mais de 14 mil alunos. A Instituição integra o grupo Cruzeiro do Sul Educacional, um dos mais representativos do País, que reúne instituições academicamente relevantes e marcas reconhecidas em seus respectivos mercados, como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Cidade de São Paulo – Unicid (São Paulo/SP), Universidade de Franca - Unifran (Franca/SP), Centro Universitário do Distrito Federal - UDF (Brasília/DF, Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio - Ceunsp (Itu e Salto/SP), Faculdade São Sebastião – FASS (São Sebastião/SP), Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba/SP), Centro Universitário Cesuca (Cachoeirinha/RS), Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG (Bento Gonçalves e Caxias do Sul/RS), Centro Universitário de João Pessoa – Unipê (João Pessoa/PB), Centro Universitário Braz Cubas (Mogi das Cruzes/SP) e Universidade Positivo (Curitiba, Londrina e Ponta Grossa /PR), além de colégios de educação básica e ensino técnico. Visite: www.ceunsp.edu.br e conheça o Nosso Jeito de Ensinar. 


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem