Dia mundial da água: cenário atual e desafios

  Dia mundial da água: cenário atual e desafios

Rodrigo Berté e André Maciel Pelanda

(Rodrigo Berté-Divulgação)

A água é um elemento fundamental para a ocorrência da vida, sendo que as inúmeras formas e manifestações da vida no Planeta Terra são possíveis em função da presença deste solvente universal, que é fundamental para a ocorrência de inúmeras reações químicas nos organismos, sendo, inclusive, um elemento buscado em missões espaciais em outros planetas para que possa ser especulada alguma forma de vida além do planeta em que vivemos.

O Dia Mundial da Água foi criado no ano de 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de sensibilizar as sociedades humanas para a importância deste recurso fundamental à nossa existência. O Planeta Terra apresenta uma grande abundância de água, no entanto, cerca de 97% da água total é proveniente das águas dos oceanos, portanto, inviáveis para o consumo humano na sua forma natural, restando somente cerca de 2,5% na forma de água doce.

O Brasil é a nação do mundo que possui a maior quantidade de água doce disponível, com cerca de 12% da sua totalidade no planeta, representando uma quantidade maior que todo o continente europeu, no entanto, este recurso se distribui de forma desigual em suas diversas regiões, sendo que a região norte concentra cerca de 68% e a região nordeste cerca de 3% do total deste recurso no país.

O crescimento urbano nas últimas décadas, aliado a uma demanda cada vez maior de água para o consumo e atividades humanas no cotidiano, além do seu crescente uso na agricultura e em indústrias, vem fazendo com que este recurso sofra uma escassez em regiões que em décadas recentes era abundante. Além do uso em atividades humanas, a poluição hídrica é um dos grandes problemas ambientais na atualidade, se constituindo como um desafio para as sociedades humanas, já que o processo de descontaminação da água apresenta um alto custo e é relativamente lento.

Os efeitos da poluição da água no ser humano e nos demais seres vivos que compõe o meio ambiente são complexos, podendo ser responsáveis diretos por diversas doenças que assolam populações que vivem em áreas próximas de rios e lagos contaminados, gerando, portanto, graves efeitos negativos na sua própria qualidade de vida.

Diante deste cenário, é de fundamental importância a proteção e gestão eficiente por parte do poder público, estatais e o setor privado, deste valioso recurso, já que cuidar da água é também cuidar da nossa saúde e da vida de todas as demais formas de vida no Planeta Terra que também poderia ser chamado de Planeta Água.

*Rodrigo Berté é Ph.D e diretor da Escola Superior de Saúde, Biociências, Meio Ambiente e Humanidades do grupo Uninter

*André Maciel Pelanda é mestre e professor da escola Superior de Saúde, Biociências, Meio Ambiente e Humanidades Uninter

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem