Leitura Hot gratuita no Dia Internacional da Mulher

  Leitura Hot gratuita no Dia Internacional da Mulher

(Divulgação)

Os primeiros dias de março chegaram com uma polêmica nas redes sociais que movimentou leitores e escritores de literatura hot. Ler ou não ler esse tipo de literatura? O que ela representa? Quem a escreve? Quais os perfis dos leitores?


A verdade é que a procura pelo gênero tem crescido nos últimos anos e é cada dia maior a quantidade de autores que assinam obras que têm por tema ou por plano de fundo o bom e velho sexo.  A fórmula batida, porém, muito bem aceita, da mulher simples que conhece cara rico, tem dado lugar a obras mais ousadas onde a mulher se destaca com todo seu empoderamento sexual.


“Nada é estático, muito menos as histórias que nascem aos borbotões atualmente. E é claro que assim o é com a escrita hot. Muitas de nós tem destacado a mulher independente e livre, levantando questões sociais importantes, como a diferenciação social entre homens e mulheres.” Explica a jornalista Roberta de Souza, autora do conto Ella.


Para mostrar que autores e leitores hot são muitos e crescem consideravelmente, foi criado o movimento #euleiohot, onde autoras de ebooks nacionais, sejam de contos ou romances, deixarão suas obras gratuitas nos dias 7 e 8 de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.


(Divulgação)


“A ideia do grupo surgiu da necessidade que sentimos em fazer as pessoas entenderem que não precisamos ser idênticos, com os mesmos gostos e desejos, mas DEVEMOS respeitar o espaço do outro. Então fiz uma postagem nas mídias sociais sugerindo que as autoras de hot se unissem em uma ação em que disponibilizaríamos e-books gratuitos no dia 08 de março. As meninas toparam e foram convidando as outras, e rapidamente chegamos aqui.” Explica Erika Gomes, autora do livro Amélia.


Formado por mais de 30 títulos, o grupo apresenta perfis múltiplos com autoras de idades, localidades e orientação sexual diversas. Além de apresentar histórias que contém sexo, o movimento destaca que as histórias vão além do hot, os romances apresentam histórias complexas de relações conflituosas, carências, amores e todo o universo de sentimentos que fazem parte da vida de todos os seres humanos reais.


(Divulgação)


“Acredito que depois do livro 50 Tons de Cinza, o hot ficou mais escancarado, já se lia muito, nos tempos dos romances de banca, como o Sabrina, mas era uma coisa reservada. Após as portas serem abertas, as mulheres principalmente, começaram a perder o medo e vergonha de lerem hot, de gostarem de ler e de se identificarem. Arrisco até a dizer que em termos de relacionamento afetivo, também houve uma libertação. A famosa libertação na cama.” Finaliza Dani Moreno, autora do ebook O Beijo.


Confira os livros que estarão gratuitos nos dias 7 e 8 de março em suas versões Ebook Kindle:

https://linktr.ee/euleiohot

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem