Micael Amarante – a luz da alma



A mais bela expressão que vem de dentro do âmago em voz, olhar e sorriso.

As redes sociais hoje em dia servem para conectar tudo, todos em todo lugar. “Goiabando” pelo instagram, passando a timeline, percebo que aparece uma voz calma, linear e me deparo com um rapaz jovem, olhar encantador e com um gosto musical “sui generis” tocando aquele violão com um charme de uma vela acesa.

Chamou minha atenção e como desprovido de timidez que sou, resolvi chamar ele no direct e fazer um convite “na cara dura” para dar uma entrevista e dividir um pouco com o público do nosso Café sua voz áurea e seu repertório muito seleto. E mais uma surpresa, além de talentoso, um jovem de uma educação invejável e uma simpatia exacerbada, já se propôs a fazer e participar comigo.

Daí fui conhecer parte da sua história e entender um pouco dessa plenitude material, quiçá espiritual:

 

Nascido na cidade do Rio de Janeiro com mamãe holandesa e papai brasileiro, e uma ideia em mente: que o mundo só se fará melhor através da Diplomacia. Resolveu fazer Direito na PUC e mestrado em Direito Internacional na Holanda. Com a conclusão da sua formação acadêmica, foi atrás de um grande sonho: trabalhar para a missão de paz da ONU no Timor Leste. Não obstante, se voluntariou para trabalhar na Palestina.

Já no Rio de Janeiro, trabalhou para a ONU junto com a Prefeitura para o desenvolvimento econômico das comunidades carentes da cidade.
Sempre apaixonado por música. “Acho que é a maior invenção humana” – palavras do próprio Micael, ele escreve, compõe e canta em 3 projetos: Flor de Sal, Mohandas e solo. Lançou mais de 60 músicas próprias e já tocou nos mais diversos palcos do Brasil, Argentina, Índia e Holanda.
Sempre defendeu a seguinte ideia: “Acredito que a criatividade e a busca do que nos interessa nos leva ao que queremos ser e fazer.”
Sempre se destacou pela sua sensibilidade em questões de espiritualidade e religião, e suas mitologias como investigações genuínas humanas. Estudou hinduísmo na Índia, budismo no Nepal, cristianismo e judaísmo em Israel, e as religiões afro-brasileiras e indígenas no Brasil.
“Incrível como tem boa música na espiritualidade!” – afirma.
Eu já ouvi muito dizer que os olhos e a voz são o portal para a alma e para o espírito, e depois que o conheci, tive a plena certeza.
Voz doce, linear e firme, Micael se expressa e transmite sua mensagem de uma forma e olhar extremamente peculiar, que o ouvinte se encanta e pede com certeza, o bis.


Micael Amarante lança o novo single: Cidade Estrela
confira pelo link da bio no: Instagram – Micael Amarante

Texto: Edgard Júnior - www.cafeculturalms.com.br
Fotos: arquivo pessoal

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem