‘Samba de Santo - resistência afro-baiana’ estreia sexta-feira, 7 de maio, na Globoplay

   ‘Samba de Santo - resistência afro-baiana’ estreia sexta-feira, 7 de maio, na Globoplay

Primeiro longa do diretor Betão Aguiar contou com patrocínio da Natura Musical e do Governo do Estado da Bahia

(Géssica Neves comandando a ala de dança do Bankoma-Photo imagem: Amanda Oliveira)


Lançado em novembro de 2020, na 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o longa-metragem Samba de Santo - resistência afro-baiana chega agora ao streaming, com estreia marcada para o dia 7 de maio, na Globoplay. Primeiro longa-metragem dirigido pelo músico e produtor Betão Aguiar, o filme, registrado em fevereiro de 2020, acompanha os bastidores de alguns dos tradicionais terreiros de candomblé de Salvador, que deram origem a três dos principais blocos afros da cidade: Bankoma, Cortejo Afro e Ilê Aiyê.


“A ideia inicial era percorrer o circuito dos festivais e mostras de cinema. Mas com a pandemia, o cancelamento de muitos desses eventos e a vontade imensa de levar essa história para o público, chegamos ao streaming. Sem celebrarmos o Carnaval este ano, correndo o risco de no próximo ano também, a preocupação em torno dessas comunidades que vivem para esta festa é enorme. Que possamos ao menos relembrar e levar um pouco dessa alegria e beleza às pessoas”, comenta Betão.


Samba de Santo foi o primeiro filme nacional exibido na última Mostra a ter seus ingressos esgotados, e teve uma importante repercussão entre público e crítica especializada. O filme faz parte do acervo ‘Mestres Navegantes’, projeto que Betão Aguiar iniciou há dez anos ao pesquisar e registrar a cultura popular brasileira pelo viés da música, com seis edições lançadas. A mais recente, dedicada à Bahia, traz discos de Capoeira, Chegança e Candomblé, além de curtas-metragens com Bule-Bule, Dona Cadu e as Cheganças femininas. “Celebramos uma década de Mestres Navegantes levando os mestres de São Luís do Paraitinga, Cariri, Pará e Bahia, essa importante documentação musical e audiovisual, às plataformas de streaming”, diz Betão.


Além de integrar a programação da Globoplay, Samba de Santo - resistência afro-baiana também foi confirmado na grade do Canal Bis, no segundo semestre. O projeto tem patrocínio do Natura Musical e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. “A música propõe debates pertinentes, que impactam positivamente na construção de um mundo melhor. Acreditamos que os projetos fomentados pela plataforma Natura Musical podem contribuir para a construção de um futuro mais bonito, cada vez mais plural, inclusivo e sustentável”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding da empresa.


Sobre Natura Musical 


Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 159 milhões no patrocínio de mais de 500 projetos - entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento à cenas e impacto social positivo. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, lives, festivais digitais, oficinas e conferências. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.


FAZCULTURA 


Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem