REVISTA TOTAL HOMENAGEIA OS TRÊS PRINCIPAIS NOMES DO CONTROLE FINANCEIRO DO PAÍS

    REVISTA TOTAL HOMENAGEIA OS TRÊS PRINCIPAIS NOMES DO CONTROLE FINANCEIRO DO PAÍS

Apesar da pandemia do Covid-19, as três principais instituições financeiras do país conseguiram aumentar suas movimentações, principalmente no socorro a pessoas físicas e jurídicas, por conta da boa gestão de seus presidentes

(Divulgação)

Apesar da crise da saúde, que não é só do Brasil, mas do mundo inteiro, em virtude da pandemia do Covid-19, o país conseguiu manter em funcionamento suas principais instituições financeiras.
Isto se deve, sobretudo, à escolha certa dos nomes para presidi-las, feitas pelo governo Bolsonaro.

A Caixa Econômica Federal, presidida por Pedro Duarte Guimarães, além de todas as suas operações corriqueiras, promoveu o maior projeto de ajuda aos brasileiros mais afetados pela pandemia, através do Auxílio Emergencial.

O programa, até dezembro/2020, conseguiu mitigar os efeitos do Covid-19, com o auxílio direto aos brasileiros mais necessitados, num valor de R$ 508,3 bilhões, enquanto o Bolsa Família, criado em 2004, em 17 anos só atingiu o montante de R$ 450,1 bilhões, R$ 58,2 bilhões a menos.
Enquanto isso, o BNB, sob a presidência de Romildo Carneiro Rolim, entre outras atribuições, como o socorro a pessoas jurídicas das macro e micro empresas, por meio do Prodetur, integra o AgroNordeste, um plano de ação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O AgroNordeste foi criado para impulsionar o desenvolvimento econômico, social e sustentável do meio rural da Região Nordeste, tendo como referência a implantação de ações convergentes que alavancaram o já crescente segmento agroindustrial do país.

Fechando o trio das principais instituições, vem o BNDES, também muito bem presidido por Gustavo Henrique Moreira Montezano.
O lucro do banco segue em alta, tendo como resultado o crescimento de desembolsos no primeiro trimestre deste ano, para atender necessidades durante a crise, com resultado positivo de R$ 9,8 bilhões, 70% maior que o primeiro trimestre de 2020.
Esses três grandes dirigentes – Pedro Guimarães, Romildo Rolim e Gustavo Montezano -, foram os escolhidos pela equipe da Revista Total para serem agraciados com o prêmio DESTAQUE TOTAL 2020, cujos troféus lhes serão entregues nas próprias instituições, por conta da pandemia do Covid-19.

Além disso, os três também serão uma das capas da próxima edição da Revista Total que, no anverso, traz como capa uma matéria especial sobre os 30 meses da revolução de mudanças executadas pelo Presidente Jair Messias Bolsonaro.

Como um veículo de Comunicação pernambucano, que vem se expandindo por todo o país, sob o comando do grande empreendedor e marqueteiro Marcelo Mesquita, é obrigação sine qua non divulgarmos as grandes mudanças do país, nesses 30 meses, dando destaque aos grandes destaques da administração do país, sobretudo ao nosso presidente.

Fonte:Marcelo Mesquita

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem